Ads (728x90)



MAIOR ESTÂNCIA HIDROTERMAL DO MUNDO


        Para começar o post vamos fazer uma brincadeirinha: feche os seus olhos e imagine você deitado em uma piscina com águas bem morninhas... Você sente uma brisa no rosto... Aquelas águas começam a relaxar o seu corpo... Uma sensação de bem estar invade o seu eu...


Mulher relaxando na piscina

         Pois é! Assim que você pode se sentir em Caldas Novas...
       Caldas Novas é uma cidade do Estado de Goiás (região centro-oeste do Brasil). O município é considerado a maior estância hidrotermal do mundo, com águas que brotam do chão a temperaturas variando de 30 a 57º graus. O turismo é a principal fonte de economia do local.
        Ao chegar no aeroporto (Nelson Ribeiro Guimarães) já se deparamos com um local mais tranquilo, principalmente se comparado com São Paulo de onde saímos, por exemplo. Havia pouca movimentação de gente pelos corredores, as malas saíram rapidamente e as pessoas acabaram facilmente achando os seus transferes. Optamos por ir de avião (cerca de 45 minutos), mas tenho amigas que já foram de carro e relataram não ser uma viagem muito exaustiva.
A cidade é recheada de hotéis, pousadas, clubes, restaurantes e bares, que atraem principalmente famílias com crianças e grupos de terceira idade com muita diversão dia e noite, além de momentos de relaxamento.


Monumento das águas
Monumento das águas (Caldas Novas)

HOSPEDAGEM

Ficamos hospedados em um dos hotéis da Rede Privé, por isso, tivemos livre acesso aos parques aquáticos Water Park e Clube Privé, ambos situados no quarteirão vizinho ao hotel. O primeiro é equipado com piscinas termais, toboáguas, escorregador gigante, piscina com ondas, brinquedos, lazy river (rio preguiçoso) e restaurante (os valores gastos podem ser colocados na conta final a ser paga ao hotel). Além das piscinas aquecidas e toboáguas, o Clube Privé possui bar molhado e espaço zen.


Clube Privé


Além dos clubes o hotel oferece seu próprio complexo de lazer com piscinas aquecidas (em diferentes temperaturas) e brinquedos para as crianças. Além de uma equipe de recreação.
O quarto era confortável e limpo. Possuía frigobar, com bebidas não inclusas na reserva.
Contratamos o pacote com a opção de meia pensão (café da manhã e jantar), no qual eu recomendo, pois, geralmente estamos fora no momento do almoço com passeios. O café da manhã tinha bastante opções, tanto de frutas, quanto de pães e bolos. Um chef preparava por livre escolha de ingredientes omeletes e tapiocas. No jantar era ofertado diferentes tipos de caldos e pratos típicos ou não (variava de dia). Somente as sobremesas não achei tão gostosas (como geralmente não são em muitos hotéis). As bebidas foram pagas a parte, assim como a água.

CULINÁRIA

Simplesmente achamos a culinária goiana uma delícia! Ela tem um toque de caseira do interior, com alguns restaurantes usando até forno a lenha. Aquele milho verde com manteiga derretida ou aquele feijão temperado feito dessa forma fica com um sabor sensacional! Ou um leitão à pururuca...hum... Deu até água na boca...


Fogão a lenha


Como a fruta típica do estado é o pequi, ele costuma ser muito utilizado na culinária. Essa pequena frutinha amarela pode ser usada em polpa ou inteiro (se for assim, deve ser consumido com cuidado, porque seu carroço é cheio de espinhos que podem machucar os desavisados). Um prato muito consumido na região é o arroz com pequi. A Galinhada (com pedaços de frango caipira) também costuma ser refogada com pequi. Da mesma forma, a frutinha está presente no Empadão Goiano, massa recheada com frango, linguiça, ovo cozido e guariroba.
Os sorvetes artesanais são elaborados com diferentes frutos do cerrado (como o pequi) e do Brasil (como o açaí), onde são vendidos em diferentes locais da região. Os doces estão presentes por vários lugares da cidade. Com formatos artesanais, frutas e outros alimentos acabam virando quitutes saborosos. Em uma casa de guloseimas que visitamos estavam disponíveis para degustação doces das mais variadas coisas, como de tomate e pimenta, por exemplo.




PASSEIOS

        A maioria dos passeios em Caldas Novas estão voltados para brincar e aproveitar os inúmeros parques com águas termais presentes na região. O mais conhecido e maior de todos é o Hot Park. Ele está situado na cidade de Rio Quente, a cerca de 30 quilômetros de Caldas Novas.
        Contratamos o passeio com o pessoal da agência de turismo. O parque possui muitas atividades para todas as idades, como toboáguas (tem um enorme, que não tivemos coragem de ir), piscinas de água quente e fria, lago para mergulho e a famosa “praia do cerrado” (praia feita com águas termais).


Praia do cerrado


         O local disponibiliza armários para locação para guardarmos os pertences.
        Achamos os valores dos alimentos vendidos um pouco caros; um cachorro quente simples estava o dobro do preço que costumam vender em lanchonetes em São Paulo, por exemplo. Mas, a variedade de coisas é bem grande.

        A Lagoa Quente de Pirapitinga possui o lugar onde estão as nascentes com as temperaturas mais elevadas de Caldas Novas, com águas que chegam a 57º graus.

        No Parque Estadual da Serra de Caldas é possível apreciar a flora e a fauna típicas do cerrado, além de conhecer lindas quedas de água. Esse passeio é feito exclusivamente acompanhado por guias.      

Para conhecer um pouco da história de Caldas Novas é legal ir visitar o Casarão dos Gonzaga. Ele mostra a arquitetura colonial do interior do Brasil e alguns utensílios que fizeram parte da vida dos primeiros habitantes do município de Caldas Novas. Quando fomos visitar, um delicioso café preparado no fogão a lenha foi servido aos visitantes.

Se você deseja comprar lembrancinhas ou experimentar alguns dos deliciosos pratos típicos de Caldas Novas, uma boa pedida é a Feira do Luar. Ela funciona aos sábados, domingos e segundas com venda de artesanatos, gastronomia e roupas (por sinal comprei uma camiseta bem baratinha lá).
Outro lugar que você pode comprar artesanatos, alguns tipos de roupas e enfeites é no Serra Verde Shopping. Lá também é possível comprar deliciosos chocolates. Contudo, o que chama a sua atenção é a fachada: uma locomotiva saindo do shopping pendurada (um lugar diferencial para fotos).

Um espaço bem bonito e interessante para conhecer é o Jardim Japonês. Um parque desde a sua entrada planejado para transmitir alguns pensamentos e sabedorias japonesas com elementos simbólicos. Só para citar de exemplo, a ponte sobre o lago representa o ritual de passagem, a água a purificação, a pedra da tartaruga a longevidade e assim por diante. Avestruzes e alguns pequenos animais estão presentes por lá. Além de uma casa bem antiga com alguns elementos históricos.


Jardim japonês


A Cachaçaria Vale das Águas Quentes é uma das paradas obrigatórias para turistas. Lá é possível conhecer o processo de fabricação do produto e alambiques, além de degustar vários tipos de cachaças e licores. Doces e diferentes coisas artesanais são vendidos em um belo espaço rústico.

DICA

       Caldas Novas é uma gostosa cidade para passear! Entretanto, como existem lugares com águas muito quentes, a melhor época para visitar a estância termal é entre as estações mais amenas; sabe o motivo? Pensa você em um calor imenso, imerso em uma piscina quente...
        O município fica em uma região que geralmente não faz tão frio, mesmo no inverno. Por sinal quando fomos foi em pleno mês de julho e as temperaturas ficaram em torno de 26.º C. O engraçado é que alguns munícipes comentam “hoje está frio”; para nós paulistas estavam bem agradáveis.

        Caldas Novas – a maior estância hidrotermal do mundo – é um lugar ótimo para conhecer a apreciar, tanto por casais, grupos ou famílias. Todas as idades encontrarão uma forma de diversão, seja aproveitando com adrenalina em um divertido brinquedo aquático ou relaxando em uma água morninha.


Quer conhecer o Caribe brasileiro? MARAGOGI (ALAGOAS)

Postar um comentário

Blogger